O racismo existe na sociedade

Por mais que a sociedade esteja conscientizada, ainda assim o racismo é uma prática de parte de muitas pessoas da sociedade. Alguns tentam ignorar ou negar, mas o fato é que o racismo está bem presente. Precisamos trabalhar para que esta atitude repugnante e nefasta seja extirpada da sociedade como um todo! Mais que um erro, o racismo é um pecado e um crime determinado no código penal brasileiro. Em especial para um cristão, o racismo deve ser considerado inadmissível, pois é completamente contrário aos preceitos bíblicos. O Criador fez a todos nós, conforme sua imagem e semelhança. Todos somos seres humanos, criados por Deus para uma missão no mundo.

No passado, a igreja bizantina e romana, ao longo da história, cometeu o grave erro de retratar a face do Jesus histórico em seus mosaicos, quadros, afrescos e vitrais, como um jovem europeu de olhos azuis. Isso está completamente desassociado da realidade, pois Jesus era uma pessoa igual a todos da sociedade israelita da época. Era tão do povo, que o delator de Jesus precisou de um código para identificá-lo entre a multidão: “Aquele a quem eu saudar com um beijo, é ele; prendam-no” (Mt 26:48). Jesus não só teve um nascimento pobre e suburbano, mas também uma aparência física que se misturava facilmente à população. Jesus deveria ser moreno, mas certamente mais para o negro do que para o ariano.

Por outro lado, a História do cristianismo tem seus capítulos de redenção, por meio de homens cristãos como William Wilberforce (1759- 1833), político britânico, evangélico anglicano, que foi líder do movimento abolicionista do tráfico negreiro que resultou, em 1807, na aprovação do Ato contra o Comércio de Escravos.

O pastor batista Martin Luther King Jr tornou-se um dos mais importantes líderes do movimento dos direitos civis dos negros nos Estados Unidos e no mundo, com uma campanha de não violência e de amor ao próximo. Em 1955 ajudou a fundar a Conferência da Liderança Cristã do Sul em 1957. A famosa Marcha sobre Washington em 1963 foi o palco para o discurso “I Have a Dream”. Em 1964, King recebeu o Prêmio Nobel da Paz pelo combate à desigualdade racial através da não violência. Foi assassinado em abril de 1968. Com os erros e acertos revelados pela história, o cristianismo contribuiu para o fim desta prática que vem bem antes dos tempos de Jesus. O racismo que vemos hoje, com expressões vulgares como “coisas de preto”, revela uma herança maldita do período da escravidão, que o mundo ocidental tem carregado sob a falsa máscara da “avançada” cultura helênica grega. Promova a igualdade entre todos. Somos todos seres humanos..

 

Saiba superar as suas perdas

No último dia 2 de novembro celebramos o dia de Finados, uma data especial dedicada à memória dos queridos que partiram. É um dia celebrado em todo o mundo, em diferentes datas, justamente porque todos já perdemos alguém que amamos.

A morte é inerente à vida, mas de certa forma, não sabemos lidar bem com ela quando atinge diretamente o nosso coração. Machado de Assis, o grande poeta brasileiro, disse: “Um homem consola-se, mais ou menos, das pessoas que perde.” Dentro da perspectiva humana, concordamos plenamente com ele. Ao viver a perda de uma pessoa amada, ninguém será completamente consolado apenas por meio de técnicas conhecidas por homens. Eu creio que somente em Deus é possível encontrar o real consolo e a reparação destas perdas. Somente Nele há o real aprendizado de como lidar com essa situação, do contrário, ficaremos para sempre lidando com um vazio. Existem perdas na vida, em especial as relacionadas ao luto, que somente pela ação sobrenatural de Deus conseguimos suportar e superar, mas a boa notícia é que conseguimos. E justamente por isto, Ele nos deu seu Espírito Santo, que chamou de Consolador.

Os sentimentos que envolvem essa realidade são difíceis de lidar. A dor de perder distorce nossa maneira de ver e de viver. Para tentar dominar a dor da perda e o medo de que ela aconteça de novo, usamos de mecanismos, dos mais diversos. Acontece que tais saídas podem não ser saudáveis. Muito pelo contrário, elas incorrem o risco de se tornarem verdadeiras prisões emocionais.

Em Hebreus 9:27, aprendemos que ao homem está ordenado morrer uma só vez, vindo depois disto o juízo de Deus, não existindo mais conexão entre vivos e mortos. O Evangelho de Jesus não fala sobre outra vida terrena, além desta. Por isto precisamos amar e viver em paz e amor com todos, porque lidar com o remorso pode ser um grande fardo.

Podemos aprender a lidar com as perdas e aprender a ganhar com elas! Estamos falando muito sério quando fazemos tal afirmativa: cada perda pode se transformar em um grande ganho. Tudo depende do modo como se lida com elas. Decida buscar pela fé, após as perdas da vida, o crescimento. Ore a Deus, leia a Bíblia, converse com pessoas de fé, abra seu coração e desabafe, o processo de perda pode ser pedagógico e terapêutico, mas você precisa atravessá-lo. Se você passa por um momento difícil de perda, indico a leitura do livro “Supere Suas Perdas” (Editora Inspire), escrito por mim e em coautoria com a pastora e psicóloga Leila Paes. Prevalecer é superar suas perdas! Você não é a sua perda, sua dor não pode ser sua identidade..