‘Que tiro foi esse?’

Particularmente, não sou chegado ao ritmo musical funk. Talvez seja pela minha idade: sou dos anos 70 e gosto mais de samba canção, bossa nova, das mais antigas da MPB e dos “good times” da música pop americana. Mas isso é o de menos. Mas, preciso admitir que os últimos acontecimentos no Brasil nos levam a pensar imediatamente no tema do funk de Jojô Maronttinni ou Jojô Toddynho, Que Tiro Foi Esse? O fato é que esta pergunta cabe bem ao nosso espanto em relação ao difícil momento dos brasileiros. Escândalos de corrupção, alta nos preços, juros altos, surpresas de mau gosto nas falas e ações da mais alta corte do judiciário brasileiro. Como se não bastasse, lá vem a enxurrada de notícias de violência ligadas ao narcotráfico nas grandes capitais brasileiras. Que “tiros” são esses que os brasileiros estão levando a cada novo dia? É surreal!

Como terminaremos este ano de 2018? Já estamos fechando o segundo mês do novo ano, e as notícias difíceis continuam a nos assolar. É um tiroteio só. Ainda estamos nos recuperando do “tiro” do governo federal quanto à nomeação do novo diretor da Polícia Federal, aliado de José Sarney, Fernando Segovia e suas declarações que estarreceram a corporação da PF e a nação. Sua atuação parece ter colocado no freezer nossa esperança na operação “Lava a Jato” da PF. A boa notícia é que a intervenção Federal do Rio de Janeiro, se não servir para outra coisa, colocou a Reforma da Previdência em espera. Ela realmente precisa ser feita, porém, não creio que possa ser guiada pela atual gestão federal, que é um governo que está se agarrando pelos fios para não cair, defendendo-se de denúncias e processos de corrupção. Por falar em governo, precisamos lembrar que este ano iremos as urnas para votar para assembleia legislativa, câmara federal, Senado e sobretudo para escolher o novo presidente!

Sem dúvida, 2018 é um grande ano para os brasileiros. Não começamos muito bem, ainda sob fogo cruzado de más notícias. No entanto, podemos terminar o ano um pouco melhor. Para isso, precisaremos escolher bem, elegendo alguns melhores dentre os não tão melhores. Hoje o sistema político não inspira os melhores nomes do pais a que se candidatem. Realmente, são pouquíssimos. Para presidente, a julgar pelos nomes que se apresentam, só podemos dizer que está um terror! Sou um homem de fé e, por isso, já estou orando e pedindo a Deus, não por uma intervenção federal ou militar, mas por uma intervenção do céu na terra, para fazer milagres e nos livrar de homens maus. Enfim, brasileiros, gostando ou não de funk, resta-nos ouvir e perguntar: “Que tiro foi esse? Que tiros são esses?” Senhor, livrai-nos do mal, porque teu é o poder!.

 

Oportunidades de recomeçar

Já começamos o nosso novo ano! Como estão as coisas em sua vida? Acredite, surgirão novas oportunidades para decidir melhor e corretamente. Um ano só é novo se não apenas o deixamos passar no calendário, você vai construir seu novo ano! E construímos quando o fazemos ser novo em cada momento de nossas vidas. Não podemos esperar resultados diferentes, se continuarmos a fazer sempre as mesmas coisas.

O que precisa mudar? Essa é a primeira pergunta que você deve fazer.

A mudança começa com aquilo que você deixa para trás, começando com aquilo que você não mais permitirá que o acompanhe. Alguns terão que deixar atitudes velhas e mesquinhas para trás, terão de rever erros, maus hábitos, mágoas, ressentimentos, atitudes negativas, vícios e pecados. O que você precisa abandonar? Talvez alguns relacionamentos e amizades precisem ser encerrados. Afinal, há amizades que nos elevam, e amizades que nos afundam.

Este será um passo importante, mas também há outro necessário: o que de propositivo você fará com as oportunidades de vida que há diante de você? O que virá de novo?

É tempo de construir novas amizades, de descobrir novos sonhos e projetos, de iniciar novos estudos, de renovar a sua fé. Veja cada novo dia, não como apenas um algo a mais no seu calendário, mas como uma oportunidade única de transformar realidades à sua volta, a começar por decisões simples e pequenas.

Suas novas decisões podem ser melhores, mas isso não significa que não serão arriscadas.

A vida é uma prova de fé. Ela é muito grande, para ser vivida de forma pequena! Por isso, tenha fundamentos claros e bons, caminhe na verdade que Deus tem para você, e prossiga de forma responsável, mas empreendedora, sonhadora e positiva.

O apóstolo Paulo, que viveu cada dia intensamente, deixando um legado enorme para toda a humanidade, ensinou: “Tenham cuidado com a maneira como vocês vivem; que não seja como insensatos, mas como sábios, aproveitando ao máximo cada oportunidade, porque os dias são maus.” (Efésios/ 5:15-16).

Enfim, viva intensamente seu novo ano, a partir do seu primeiro mês, não seja passivo, ou apenas reativos, seja ativo e empreendedor com relação a sua vida, ela é única, levante-se, agarre as oportunidades e faça acontecer com fé em Deus, suor e muito trabalho, o melhor ano da sua vida! Você não é vítima, é protagonista no enredo de sua maravilhosa vida!.

 

Como está o seu Carnaval?

Estamos no meio do maior período de feriado do ano, bastante esperado por muitos brasileiros. Embora seja originalmente uma festa religiosa e estrangeira, o carnaval perdeu ambas as características com os anos, e em muito se deteriorou em função do hedonismo humano. Sua força no Brasil veio com os feriados prolongados e incentivos públicos, tornando-se um grande negócio. Atualmente, para muitos cristãos, em especial evangélicos, a folia é associada diretamente à promiscuidade. Contudo, devido à violência urbana, questões de saúde pública e à crise financeira de famílias e governos, o carnaval popular vem perdendo fôlego, em especial em relação aos desfiles. Por outro lado, houve um certo ressurgimento de marchinhas de ruas.

Além de ótimo pretexto para prolongar o começo oficial do ano, o carnaval é mais que uma festa à fantasia. Se você é cristão, sabe que o carnaval é ótimo para falar do amor de Jesus para as pessoas que estão pulando por fora e morrendo por dentro, com seus problemas pessoais, familiares e relacionais. Também, essa é a melhor época para retiros, acampamentos ou para aquela merecida folguinha.

No entanto, se você vai “pular ou brincar” o carnaval, cuidado com os efeitos colaterais, pois podem ser muito danosos à sua vida. O consumo de álcool e de drogas ilícitas têm aumento significativo nesta época (assim como os acidentes e confusões) e o sexo é uma prática quase explícita, contribuindo para o aumento de DST’s e abortos, em decorrência de gravidez indesejada.

Nas muitas questões que envolvem o carnaval, há muito mais do que o que é aparentemente “certo ou errado”. Não estou aqui para demonizar nada social ou cultural. Talvez a melhor pergunta seria: é sábio ou não se atirar nestas práticas e se esquecer das consequências? Precisamos tratar as coisas de forma clara. Jesus mesmo, ao ensinar sobre o adultério no Sermão do Monte, demonstrou que de nada adianta sermos aparentemente “certinhos” se nossas mentes estão cheias de maus pensamentos e nossos corações cheios de intenções erradas. Podemos pensar sobre o carnaval da mesma maneira. Afinal, de nada adianta trocarmos a indecência e a imoralidade dessa festa por músicas ou séries tão imorais quanto. Veja o que é ensinado em 1 Coríntios 10:31: “Assim, quer vocês comam, bebam ou façam qualquer outra coisa, façam tudo para a glória de Deus.”

Não comprometa toda uma vida de felicidade por algumas horas de um falso prazer. Que Deus abençoe nossa nação e que venha a Páscoa do Senhor Jesus Cristo, que morreu para perdoar nossos pecados e fazer de cada arrependido, um filho! Pense nisto e viva para Ele..