Coisas ruins acontecem com pessoas boas

Sou uma pessoa otimista, mas não ingênuo. Dias difíceis chegarão – como infelizmente vivemos na última semana no Brasil, com notícias de Brumadinho. Por vezes não entendemos e explicamos todos os acontecimentos da vida! Há dias muito difíceis, até impensáveis, em que a injustiça, a ganância e negligência dos homens (como parece ter sido o caso da segunda tragédia sob a administração da mineradora Vale) ou a nossa própria fragilidade humana batem à nossa porta.

Como são os dias difíceis para você? Como está a sua fé? Acredite, este assunto é mais importante do que você imagina, pois gera implicações na forma como você vive sua vida, encarando todos os cenários, sejam eles pessoais ou nacionais. Nossa paz exterior está completamente ligada à nossa paz interior. Não se trata de uma fé em nós mesmos, tampouco de fé na fé. Não se trata de uma fé fundamentalista. Precisamos de uma fé viva, racional e espiritual, equilibrada, com paz e bom senso. Uma fé depositada em Deus e em seu poder e soberania, que é para o bem de toda a sociedade, pois gera amor, reconstrução, respeito e equilíbrio com a vida e o próximo. Jesus não disse que a vida na Terra seria fácil, mas que estaria conosco em todos os momentos. Depois que Ele subiu aos Céus, nos enviou seu Espírito Santo, para estar conosco e, inclusive, nos consolar nos momentos mais difíceis da vida.

Sem o fator fé, toda a sociedade sucumbiria. Isso é tão verdade, que pessoas são capazes de depositar uma fé cega em si mesmas, em sistemas políticos, até mesmo em técnicas e soluções humanas para todo tipo de problemas, que nem sempre correspondem às expectativas. Há gente demais confiando plenamente em empresas, instituições ou algo que é, meramente, humano e, portanto, imperfeito. Está escrito: “Assim diz o Senhor: Maldito é o homem que confia nos homens, que faz da humanidade mortal a sua força, mas cujo coração se afasta do Senhor. Mas bendito é o homem cuja confiança está no Senhor, cuja confiança nele está. Ele será como uma árvore plantada junto às águas e que estende as suas raízes para o ribeiro. Ela não temerá quando chegar o calor, porque as suas folhas estão sempre verdes; não ficará ansiosa no ano da seca nem deixará de dar fruto” (Jeremias 17.5-8).

Quem confia somente em si mesmo – não que a autoconfiança seja maléfica, mas, sim, o orgulho – acaba em sequidão, solidão e perda. No entanto, a boa notícia é: aquele que deposita fé em Deus é abençoado e frutífero. A fé não é sobre uma conduta, é sobre o poder para uma nova vida. Tenha autoconfiança, mas não confie cegamente em si mesmo, na sua formação, intelecto ou bens. Podemos confiar em Deus e no cuidado Dele. Tenha uma fé consciente e deposite em Deus, através da Bíblia Sagrada, suas decisões de fé diariamente. Isso abençoará a sua vida e será uma peça para que toda a nossa sociedade seja edificada para melhores tempos. Escolha a fé!.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *